Plataforma vibratória emagrece?

A plataforma vibratória é um instrumento inicialmente utilizado por astronautas como uma espécie de “treinamento” para (re)acostumarem-se com a gravidade após longas viagens ou períodos no espaço. Mais tarde, com a redução do valor para aquisição, este equipamento passou a ser disponibilizado em academias e, inclusive, indicado para uso doméstico.

Sua inserção nas academias e sua popularidade atual estão ligadas a sua suposta condição de auxiliar no emagrecimento. Com opiniões divergentes sobre o assunto, a plataforma vibratória é um dos temas que gera maiores dúvidas quando o assunto é mitos e verdades sobre o emagrecimento.

Veja aqui se a plataforma vibratória realmente emagrece e quais seus principais efeitos, indicações e contra indicações. Boa leitura!

O que é a plataforma vibratória?

A plataforma vibratória é um equipamento recentemente incluso em algumas academias que optam pela inovação como uma forma de conquistar e reter clientes mais exigentes. A plataforma vibratória foi desenvolvida na década de 1970 com o objetivo de trabalhar a musculatura e a densidade mineral óssea dos astronautas.

Estudos posteriores demonstraram que os exercícios associados a vibração do aparelho promoviam ganho de força muscular e recrutamento de fibras musculares significativamente superior aos mesmos exercícios sem a exposição da vibração. Com estas informações, o mercado desenvolveu modelos de plataforma vibratória com características específicas para utilização em situações adversas ao seu objetivo original.

Mulher com roupa de ginástica utilizando plataforma vibratória

Plataforma vibratória

Como a plataforma vibratória funciona?

No inferior da plataforma vibratória, onde as pessoas posicionam seus pés, há alguns motores responsáveis pela vibração do equipamento. Ao contrário do que se supõe, estas vibrações não são unilaterais. A intensidade e sentido dos movimentos são variados e possuem velocidade que altera-se entre 30 a 50 repetições por minuto.

A variabilidade da intensidade, frequência e sentido das vibrações é a principal responsável pelo desenvolvimento do ganho de força muscular. Isso ocorre porque os movimentos executados pela plataforma vibratória colocam o corpo em desequilibro. É justamente esse desequilibro que faz com que os membros necessitem de força para se manter sobre o aparelho durante o treino.

O esforço necessário para manter-se em equilíbrio diante das vibrações chama-se acceleration training e é mais complicado do que a teoria faz parecer, de acordo com alguns treinadores físicos. Os profissionais afirmam que este esforço para manter-se firme enquanto a plataforma vibratória esta em funcionamento obriga-o a aplicar força nos músculos trabalhados.

Ok, mas ela emagrece?

O trabalho muscular desenvolvido pelo treinamento com a plataforma vibratória não queima gorduras. Por este motivo, é equivocado afirmar que o aparelho emagreça. Entretanto, os exercícios praticados com este aparelho provocam o ganho de massa corporal magra e a perda de calorias. Por este motivo, diversos especialistas concordam que é possível afirmar sem margem para questionamentos que a plataforma vibratória não emagrece diretamente, mas auxilia indiretamente no emagrecimento.

Considerando que seu objetivo não é o emagrecimento, mas sim, o desenvolvimento de força muscular e a queima de calorias, pode-se afirmar que o exercício com a plataforma vibratória auxilia no emagrecimento desde que associado a um planejamento mais amplo.

Utilização correta da plataforma vibratória

Crença de que maiores tempos expostos ao exercício ou intensidades superiores de vibração trarão resultados imediatos – ou mais rápidos, no mínimo. Entretanto, este é um pensamento equivocado e, mais que isso, deveras perigoso.

A recomendação é que cada grupo muscular seja submetido ao exercício com a plataforma vibratória por, no máximo oito minutos. Desse modo, o aparelho deve ser utilizado por 30 minutos ou menos no dia. Aqueles que submeterem seu corpo a períodos mais longos de exercícios com a plataforma vibratória correm sérios riscos de desenvolver fadiga muscular.

A avaliação dos seus objetivos e condição física é fundamental para adequação de velocidade, intensidade e duração dos treinos de forma a contemplar suas particularidades e não colocar sua saúde em risco.

No universo fitness existe uma gama de profissionais mal formados e, em alguns casos, mal intencionados. Busque por personal trainers sérios e preocupados com a saúde e singularidade de seus clientes e, preferencialmente, fuja de profissionais com respostas rasas e prontas e com treinos engessados que desconsideram uma boa avaliação de cada caso.

Contra indicações

A plataforma vibratória deve ser evitada entre pacientes com as seguintes doenças:

  • Trombose
  • Hérnias agudas
  • Infecções
  • Câncer
  • Tumores
  • Doenças neurológicas
  • Embolia pulmonar
  • Epilepsia
  • Diabetes com gravidade
  • Doenças cardiovasculares
  • Enxaquecas de alta intensidade

Além destes diagnósticos, outras pessoas que devem evitar a plataforma vibratória são:

  • Gestantes
  • Pessoas que se submeteram recentemente a qualquer espécie de cirurgia
  • Pessoas que possuem pinos ou qualquer espécie de reforço de metal nas articulações

Já conhecia a plataforma vibratória? Deixe um comentário e divulgue estas informações!

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *